O que Eu gostava que as Escola Ensinasse!

O que Eu gostava que as Escola Ensinasse!

Hoje decidi partilhar contigo algumas ideias que já andava a pensar escrever há algum tempo. Não se tratam de críticas, mas sim um pensamento sobre o acréscimo de valor que as escolas podem dar aos seus alunos.

Começo com uma pergunta! Porque é que a escola tem que ser obrigatória?

A única resposta a que chego é simples, a escola é obrigatória porque não é motivante o suficiente para cativar e entusiasmar as crianças e os jovens a quererem investir o seu tempo nela.

Muita coisa mudou no ensino nos últimos anos, mas será que mudou o principal? Será que o nosso modelo de ensino está atual perante as evoluções do mundo? Tanto se tem investido em escolas e infra-estruturas, mas será que se tem investido no mais importante que são os professores?

Talvez não! Mas como eu gosto de me focar nas soluções e não nos problemas, vou dizer-te o que eu gostava que as escolas ensinassem às crianças e aos jovens.

Eu gostava que nas escolas ensinassem…

• …a ter foco e a saber definir objetivos;
• …a perguntar mais do que responder;
• …a encarar os problemas como desafios ou oportunidades e não como dificuldades;
• …a procurar várias soluções para o mesmo problema e não apenas uma;
• …que os sonhos são importantes para a vida;
• …a dar e receber feedback para além da valorização das notas;
• …a ter mais deveres do que direitos;
• …que uma má decisão é melhor do que não decidir nada;
• …a sair da zona de conforto e a entrar na zona de desafio;
• …que o tempo é o recurso mais valioso que existe;
• …a não prejulgar;
• …que é mais importante fazer o que se gosta do que ter uma “boa” profissão;
• …a pensar fora da caixa;
• …que as certezas e as regras em demasia condicionam a imaginação;
• …a vender o seu próprio valor;
• …que não existem diferenças entre um homem do lixo, um médico, um médico ou um engenheiro;
• …a lidar, comunicar e a criar empatia e simpatia com os outros;
• …que errar faz parte do processo de aprender;
• …a desistir das coisas erradas no momento certo;
• …que o conhecimento sem ação não gera valor;
• …a importância da organização e da autodisciplina;
• …a decidir, a fazer escolhas e a querer a autonomia;
• …que existe dentro de cada pessoa um potencial ilimitado por explorar;
• …o verdadeiro significado da vida;
• …a imaginar sem regras limitadoras;
• …que o perfeccionismo mata a criatividade;
• …a ser mais positivo e optimista;
• …que o curriculum vitae é um papel e que o verdadeiro valor está no ser humano.

Sinto-me muito feliz por ter tido uma professora primária que hoje é uma inspiração para mim. É a ele que estou imensamente grato por muito o que sei hoje. Aprendi muito com ela e aprendi a aprender com o que ela me ensinou a ser e a fazer.

No entanto, sinto que a escola como “um todo” ensinou-me o básico e o essencial, mas no meio disso tudo também me ensinou muitas coisas que não têm utilidade para a vida.

A escola foi algo muito importante para mim e sem ela não estava onde estou e não era o que sou. Foi com a escola que percebi o que não queria ser, mas foi sozinho que entendi que podia seguir um caminho diferente, o meu próprio caminho sem regras limitadoras.

A escola faz parte do processo da vida e não tem de ser um lugar perfeito, só gostava que lhe tirassem algumas coisas más e lhe juntassem mais coisas boas.

Um abraço 😉

Deixa o teu comentário!

comentários