O teu Verdadeiro Valor

O teu Verdadeiro Valor

Numa aldeia remota da China, um jovem rapaz foi ter com o seu mestre para pedir ajuda:

– Mestre, sinto-me mal! Estou desmotivado, não tenho autoconfiança e a minha coragem está a desaparecer.

– Porque dizes isso rapaz? – perguntou o mestre.

– Quando ofereço a minha força de trabalho lá na aldeia todos dizem que não precisam da minha ajuda, porque sou lento, pouco inteligente e não sirvo para nada.

O mestre permaneceu em silêncio e o rapaz acrescentou:

– O que posso fazer para que acreditem nas minhas capacidades? O que posso fazer para que me comecem a valorizar?

O mestre olhou para o rapaz e respondeu:

– Desculpa, mas agora não posso ajudar-te. Primeiro tenho de resolver o meu próprio desafio. No entanto, se me ajudares eu vou conseguir resolver o meu desafio mais rápido e depois posso ajudar-te.

– Ok mestre! – respondeu tristemente o rapaz.

Nisto, o professor tirou um anel do dedo e disse ao rapaz:

– Vai até ao mercado e vende este anel. Preciso que o vendas pelo valor mais alto possível, mas não aceites menos que uma moeda de ouro. É urgente!

O rapaz correu que nem uma flexa e mal chegou ao mercado começou a oferecer o anel aos feirantes que por lá estavam.

Os feirantes começaram a ficar interessados, mas quando o rapaz pediu uma moeda de ouro pelo anel, todos se riram e não lhe deram mais atenção. Até que um feirante mais velho veio ter com o rapaz e lhe explicou que uma moeda de ouro era muito valiosa para comprar um anel daquele tipo.

O rapaz desiludido, mais desmotivado ainda e a sentir-se pior por não ter conseguido ajudar o mestre, regressou e pelo caminho dizia em voz alta:

– O quanto eu desejava ter uma moeda de ouro para comprar a porcaria do anel e assim receber os conselhos do mestre!

Pouco tempo depois o rapaz chegou a casa do mestre e disse:

– Desculpe, mas não consegui vender o anel. É impossível vender o anel pelo valor que pediu, talvez por menos eu o consiga vender.

– Meu rapaz, foi importante o que me acabaste de dizer. Primeiro devemos saber o valor do anel e só depois tentar vende-lo. – respondeu o mestre com um sorriso.

– E como posso saber o valor do anel? – perguntou curioso o rapaz.

– Voltas à aldeia, vais ter com o ourives e pergunta-lhe quanto te dá pelo anel. Quem melhor do que ele para te dizer o verdadeiro valor do anel? – desse o mestre.

Já o rapaz ia a sair pela porta quando o mestre acrescentou:

– Ahhh… mas independentemente do valor que ele te ofereça pelo anel, não o vendas. Só queremos saber o valor!

O rapaz voltou à aldeia, foi ter com o ourives e pediu-lhe para avaliar o anel.

Após alguns minutos a avaliar o anel com uma lupa o ouvires disse:

– Diz ao mestre que neste momento não lhe posso dar mais que 50 moedas de ouro.

– 50 moedas de ouro!? – exclamou o rapaz.

– Sim. Apesar de não ser um valor justo eu neste momento não tenho mais para lhe oferecer. Talvez se voltares cá amanhã, eu possa arranjar mais algumas moedas. – respondeu o ourives.

O rapaz agradeceu e voltou rápido como uma flexa para casa do mestre.

– Mestre, nem vais acreditar! – respondeu o rapaz emocionado.

– Calma! Senta-te e respira! – disse o mestre com um sorriso.

O rapaz acalmou-se e calmamente contou todos os detalhes da sua conversa com o ourives.

– Sabes rapaz, tu és como este anel. És uma jóia única e valiosa, mas só podes ser avaliado por um especialista. Achavas que qualquer um podia descobrir o teu verdadeiro valor?

Autor Desconhecido

Quer acredites, quer não, dentro de ti existe um potencial infinito. És um ser humano brilhante e iluminado em muitas das coisas que de melhor sabes fazer.

Só tu podes entregar sem medo o teu verdadeiro valor ao mundo e se tu não o fizeres, mais ninguém o vai fazer por ti.

De que estás à espera?

Um abraço e pensa nisso 😉

Deixa o teu comentário!

comentários