Sorte ou Desgraça?

Sorte ou Desgraça?

Era uma vez, um camponês muito pobre que trabalhava a terra com o seu filho para dar de sustento à família.

Um dia o seu filho chegou a casa em pânico:

– Pai, pai, pai! Que desgraça! O nosso cavalo fugiu!

– Porque lhe chamas desgraça? Veremos o que nos traz o tempo! – respondeu calmamente o camponês.

Passados alguns dias o cavalo regressou a casa acompanhado de uma linda égua selvagem.

– Pai, pai, pai! Que sorte! O nosso cavalo trouxe outro cavalo!

– Porque lhe chamas sorte? Veremos o que nos traz o tempo. – respondeu calmamente o camponês.

Uns dias depois, o rapaz quis tentar treinar a égua, mas era muito brava e não estava acostumada, rapidamente a égua saltou e o rapaz caiu ao chão.

– Pai, pai, pai! Que desgraça! Parti a perna!

– Porque lhe chamas desgraça? Veremos o que nos traz o tempo. – respondeu calmamente o camponês.

O rapaz não se convencia da filosofia do pai. Poucos dias depois passaram pela aldeia os enviados do rei à procura de jovens para levar para a guerra. Foram a casa do camponês, viram o rapaz com a perna partida e deixaram-no ficar.

O rapaz compreendeu então que nunca se deve dar nem a desgraça nem a sorte como absolutas, mas que para se saber se algo é bom ou mau, é necessário dar tempo ao tempo.

Autor Desconhecido

É assim também na tua vida. É preciso saber esperar para colher os melhores frutos.

Esperar, não significa que não estás a fazer nada, significa apenas que estás a responder à tua vida com foco positivo e não com pânico.

Não deixes que o desespero ou a eforia tomem conta de ti. Não deixes que a tua atenção se espalhe por mil direções diferentes.

Enfrenta a vida com serenidade e sê feliz!

Um abraço 😉

Deixa o teu comentário!

comentários